Alerta para os pais: repelentes podem ser tóxicos para crianças.

18 nov
Alerta para os pais: repelentes podem ser tóxicos para crianças.

rep

Final de ano é época de viajar com a família, e na lista de itens para levar na bagagem, um não pode faltar de jeito nenhum: o repelente. Para não ser surpreendido na praia ou no interior por muriçocas, pernilongos ou borrachudos, prevenir é sempre melhor. Mas é preciso estar muito atento ao rótulo na hora de escolher o produto. Contida na maioria dos repelentes, a substância dietiltoluamida (DEET) pode ser tóxica em altas dosagens, principalmente para crianças.

Em doses elevadas, o DEET pode provocar vômitos, alergia e até alterações neurológicas. A criança corre mais riscos porque sua pele é mais fina, logo a absorção de qualquer produto é maior. Além disso, seu sistema imunológico é imaturo e, portanto, as reações tendem a ser mais sérias. Não é à toa que os repelentes com DEET possuem uma série de restrições.

Em abril deste ano a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu o uso de repelentes com DEET em crianças menores de 2 anos. Para crianças de 2 a 12 anos de idade, permite apenas se a concentração for inferior a 10%, restrita a apenas três aplicações diárias. Apenas nos adultos a concentração pode ser de até 30%.

Como alternativa, em Pernambuco, a biotecnologia já vem sendo utilizada para desenvolver fórmulas de repelente sem DEET. Uma das pioneiras é a BioLogicus, que já trabalha com um repelente 100% natural, o BioRepely. O produto à base de probióticos (as chamadas “bactérias boas” que produzem benefícios para o organismo) e de óleos essenciais orgânicos é completamente natural.

Além de eficaz no combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue e dos mosquitos transmissores da malária e da filariose, o BioRepely pode ser utilizado sem restrição em crianças e mulheres grávidas.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
14 nov
Vamos conversar sobre sexualidade?

sexualidade_infantilQuem nunca se sentiu desconfortável diante de uma criança que faz uma pergunta envolvendo o tema da sexualidade? É muito comum que pais, mães e cuidadores sintam-se desconsertados, em uma “saia justa” diante dessas situações. Isso se dá, muitas vezes, porque nós, adultos, viemos de gerações em que não se falava muito no assunto e, embora tenhamos o intuito de que nossas crianças sejam mais bem preparadas do que fomos e vivam a sexualidade de forma mais consciente, acabamos encarando esse tema como algo impuro, um bicho de sete cabeças. Além disso, por serem vistas como ingênuas e inocentes, costumamos atribuir às crianças também o status equivocado de indivíduos ‘sem sexualidade’ – o que pode, diga-se de passagem, reforçar a falsa idéia de que quanto mais tarde se falar no assunto, mais se conseguirá adiar o interesse por ele e, conseqüentemente, pelo próprio ato sexual.

Mas, ao contrário do que se pensa, a sexualidade está presente em tudo o que fazemos: seja em uma massagem relaxante, no sabor de uma comida, em um beijo ou um abraço; tudo o que se refere ao prazer com o corpo diz respeito à sexualidade. Ela tem início nas nossas primeiras experiências de vida, com a amamentação e com a descoberta do próprio corpo, por exemplo – as crianças sentem prazer em serem acariciadas, em serem tocadas – e se faz presente em todas as outras. A sexualidade é uma experiência constante e inerente a todas as pessoas.

Compreender isso é essencial para que possamos refletir acerca da educação sexual, que também acontece o tempo todo. “Mas como assim o tempo todo?”, você deve estar se perguntando. Veja bem: a maneira como você se relaciona com o assunto já é uma forma de educar sobre a sexualidade. Quando você escolhe não falar nesse tema, você está “dizendo” o que pensa sobre isso. Se seu filho lhe faz uma pergunta e você manda ele ‘parar de falar nisso, porque isso é coisa feia’, certamente você está dando um tom de proibição ao assunto [e à curiosidade dele!]. A forma como você se relaciona com o assunto, o tratamento que você dá ao seu marido e às crianças, a maneira como você trata as pessoas e as coisas, o modo como você lida com o seu próprio corpo e ensina o seu filho a cuidar do corpo dele, tudo isso é educação sexual.

Ou seja: a educação sexual acontece ao mesmo tempo em que se educa acerca de todos os outros temas. Ela diz respeito à transmissão de valores, à experiência de vida que os adultos transmitem às crianças. Portanto, a sexualidade vai necessariamente estar presente durante todo o desenvolvimento. Então, como não falar sobre isso com as crianças? Por que não? Elas estão conhecendo o mundo e é natural que se vejam cheias de dúvidas e curiosidades. Logo, informá-las e orientá-las acerca dos mais diversos temas é de extrema importância.

É interessante que possamos ter uma noção do que elas já sabem sobre aquilo que estão questionando e isso pode ser perguntado a elas (“O que você sabe sobre isso? Me conta!”). Muitas vezes, ao nos depararmos com determinadas perguntas, olhamos para elas considerando a nossa experiência de vida com o assunto e acabamos enchendo a nossa resposta de informações que estão muito além do que a criança espera receber. As respostas precisam ser simples, claras e acessíveis; não é necessário responder mais do que o que foi perguntado.

E se, por acaso, você não se sentir preparado para responder a uma dessas perguntas, por que não compartilhar isso com a criança? “Filho, eu preciso pensar um pouco sobre isso para te responder. A gente pode conversar depois?”. O mais importante é ser verdadeiro e poder tratar do assunto com naturalidade, porque isso faz parte do desenvolvimento natural da criança, faz parte da vida.

Num mundo em que o acesso à informação é tão fácil (e pode ser tão perigoso!), é muito bom que as crianças possam sentir-se à vontade para nos fazer perguntas, pois assim esses primeiros questionamentos são feitos sob a supervisão de um adulto e não através de pesquisas na internet, por exemplo. Precisamos olhar para isso como algo esperado, natural. Portanto, se colocar disponível para conversar sobre, estar aberto para que manifestem suas dúvidas, falar de intimidade (é essencial orientar as crianças acerca do que é público e do que é íntimo!), de limites, tudo isso certamente ajudará a criança a lidar de forma mais saudável com as questões relacionadas à sexualidade e a compreender que poderá sempre contar com você para esclarecer suas dúvidas.

ESCRITO POR:  Marina Férrer – Psicóloga Clínica  CRP: 17/1960   –  marina@nucleocriad.com.br

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
04 nov
Segurança e qualidade começam no berço.

quarto bebe
Ainda é recente a lei no Brasil que obriga os fabricantes de móveis para bebês a terem selos de certificação do Inmetro. No exterior, esta medida já é praticada há anos. Aqui no Brasil, porém, somente nos dias de hoje as autoridades se preocuparam com a segurança dos bebês dentro de seus berços. Poucas empresas fabricantes estão preparadas para este novo cenário de normas rígidas e, inclusive, várias estão fechando as portas, já que o processo de certificação é lento, caro e burocrático.

Algumas empresas, porém, saíram na frente. Uma delas é a Cia. do Móvel, tradicional fábrica de móveis localizada em Leme, despontando entre as líderes deste mercado, oferecendo produtos de alto valor agregado e preço competitivo.

A futura mamãe sempre busca o melhor para o seu filho. Por isso, a empresa procurou se diferenciar pela qualidade e pela inovação. Sendo assim, seus produtos são de altíssima qualidade e estão sempre acompanhando o desenvolvimento das crianças, desde os primeiros dias de vida, até os primeiros anos da adolescência.

A maior prova destes atributos é que a Cia. do Móvel foi pioneira no desenvolvimento de berços que viram mini-cama, tornando-se referência no mercado. “Percebemos que precisávamos aumentar a longevidade dos nossos produtos, acompanhando o desenvolvimento da criança. Foi assim que nasceu a linha Tempo, que representou um divisor de águas em nossa história”, lembra. “Passamos a investir na transformação, fazendo com que uma cômoda se tornasse escrivaninha, etc.”. Atualmente a empresa também dispõe de linhas focadas no público teen.

caminha

quarto menino

Sua fábrica possui modernos maquinários, mas nem a mais alta tecnologia é capaz de desenvolver tantos detalhes com precisão. “Valorizamos muito o detalhe. Há formas que as máquinas não conseguem fazer. Prezamos pela produção artesanal, pelo carinho e amor dos profissionais que atuam quase como artistas plásticos”, afirma o diretor. “A nossa palavra de ordem é aconchego. Passamos por todas as etapas pensando em como oferecer o maior conforto aos bebês, crianças e adolescentes”, completa.

Graças ao seu jeitinho especial de trabalhar, a Cia do Móvel é a única neste setor que possui ISO 9001. “Conquistar essa certificação foi um reconhecimento enorme de todos os nossos esforços e investimentos em políticas de qualidade”, confirma. Além disso, em novembro de 2012 a empresa conquistou a certificação do Inmetro ABNT NBR 15860, que regulamenta os berços fabricados e comercializados em todo o território nacional.

A Cia do Móvel possui forte atuação no estado de São Paulo, além de representantes em todos os estados brasileiros. Como possui foco em diferenciação, a empresa trabalha prioritariamente com revendas de bandeiras exclusivas da marca.

É por todos estes atributos e diferenciais que a Cia do Móvel vem se destacando e conquistando novos consumidores a cada dia. “Temos mantido uma trajetória sempre ascendente, mas o mais importante para nós é sermos os melhores e não os maiores. Queremos que as mamães e seus filhos sintam esse nosso carinho diariamente em suas vidas. Esta é a nossa grande meta”.

berco bebe

quarto teen

quarto

Publipost realizado pela: Cia do Móvel

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
08 out
Operação Sorriso.
operacao_sorriso_538x348

A Operação Sorriso do Brasil é uma ONG que busca devolver a dignidade e inclusão de crianças que estão à margem da sociedade por conta de deformidades faciais (lábio leporino e fenda palatina) e os efeitos colaterais causados pela deformidade, como dificuldades de fala, alimentação, audição e respiração.

Eles fazem mutirões de cirurgias pelos locais mais distantes deste enorme país (Santarém, Fortaleza,…) para operar as crianças que nasceram com esta deformidade.

A incidência de fissura de lábio e palato no pais é de 01 (um) caso para cada 600 nascidos vivos.

E você pode ajudar … Comprando um convite de 50,00 reais aonde todo valor e revertido para ONG .

Temos que vender 500 convites para conseguirmos chegar no mínimo do valor necessário para a próxima missão.

Na compra do convite além de ser uma ação “do bem” as crianças se divertem em uma tarde gostosa aqui no Formigueiro!

Teremos show de mágica, personagens, pinturinhas, recreação, comidinhas, etc.

Os convites podem ser adquiridos:

1) No Formigueiro – Rua Prof. Vahia de Abreu, 592 – Vila Olímpia

2) Na ONG Operação Sorriso – Rua Brig. Faria Lima, 2.013, 6 andar (CJ 6D)

3) Por depósito, encaminho por correio, mas não esqueçam de me avisar por email: simone@espacoformigueiro.com.br. No verso dos convites tem um campo que pode ser preenchido e entregue na festa para que o doador receba o recibo de doação da ONG.

Banco Itau:  Ag. 9670

C/C: 23.258-7

Simone Gissoni Fernandes de Santiago – 985.286.887-04

Para conhecer um pouco mais sobre o nosso trabalho acesse http://www.operationsmile.org.br

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
07 out
Explorar é aprender

montessori

Toda mãe sonha com um quartinho lindo e charmoso para o seus filhos. A ideia com foco no lado estético, no entanto, pode acabar limitando ou mesmo impossibilitando experiências criativas que estimulam e tanto ensinam. Pensando em tal, cada vez mais mamães – muitas vezes aconselhadas, até mesmo, por decoradores – estão apostando no Método Montessori na hora de pensar o quartinho. O método propõe a criação de um ambiente rico e estimulante que possibilite, diariamente, o desenvolvimento da criança, focando na livre expressão de suas capacidades. O pensamento, com destaque para a criatividade e o desenvolvimento saudável, destaca a importância de dar espaço e oferecer os instrumentos para que os pequenos passem pelas experiências e desafios que alimentam a autonomia da criança, como uma forma de ensino com um toque de independência e liberdade.

O que muitas mamães e profissionais esquecem é que o quarto de uma criança não deve ser baseado exclusivamente nos desejos e nas vontades dos pais, ou na harmonia com os demais ambientes da casa. Da escolha das cores à seleção dos móveis é interessante trabalhar com uma proposta que seja rica e incrível para o pequeno. O Método Montessori acredita que, além do quarto, toda a casa deve fornecer os elementos para o desenvolvimento da criança, mas é no quarto que tudo tende a acontecer.

A ideia é focar em experiências táteis e campos de exploração. Através do tato os pequenos se sentem convidados à explorar o ambiente. Vale preparar o piso com um tapete (sempre limpo) confortável e macio, para que o chão vire um espaço de descontração. Até mesmo a sensação de amplitude aumenta e a decodificação do mundo ao redor fica ainda mais convidativa. Outra ideia característica do Método é substituir a cama ou o berço por um colchão apenas, diretamente no chão ou em cima de um tatame baixo. A proteção e segurança pode ser garantida por travesseiros e almofadas. A ideia é um convite aos movimentos e aumenta muito a sensação de espaço. Vale dizer que no quarto da criança tudo deve ser um convite ao toque e ao olhar. Os quadros e objetos de decoração devem ficar mais baixos, assim como os enfeites que devem ser escolhidos a dedo – sempre pensando no que não coloca em risco a saúde do pequeno. Brinquedos e livros podem ser colocados em caixinhas no chão, por exemplo; tudo bem pequeno e proporcional ao tamanho da criança. No mais, crianças pequenas vão se divertir com móbiles e outros enfeites.

O Montessori reforça, também, que as descobertas devem ser feitas aos poucos. Os presentes devem ser substituídos de tempo em tempo, evitando acúmulos e direcionando o foco para novas descobertas. Pode-se pensar na ideia de metas e rodízio dos brinquedos que ficam logo ao alcance da criança. Por fim, aposte em um espelho que é um convite para que a criança possa se conhecer e perceber que é uma pessoa distinta e única da mãe. Vale citar que o espelho deve estar bem fixado à parede e, pela segurança, ele deve ser de acrílico. Assim, o mínimo é o máximo para grandes descobertas. E tudo começa no ambiente do lar.

download (1) montessori02 montessori2 montessori04 quarto_montessoriano_ex08 quarto_montessoriano_ex13 quarto-montessoriano

Texto escrito por Amanda Medeiros, Consultora de Estilo

Publicado na edição de julho da Revista Travessura

www.revistatravessura.com.br

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
26 set
Pela primeira vez em Recife a encantadora dos baixinhos.

Andrea-Guimaraes-organiza-eventos-badalados_ACRIMA20111119_0039_15

Para comemorar os seus cinco anos de atuação, a Perylampo Festas será a responsável pela vinda de uma das mais conceituadas produtoras de festas do país, Andréa Guimarães.

No dia 05 de Novembro, no Buffet Surpresa, em Boa Viagem, ela promove curso sobre festas infantis.  Os interessados deverão entrar em contato com a Celebre Eventos pelo contato@celebreeventos.com  para confirma sua vaga (vagas limitadas).

Estarei lá e espero por vocês.

Beijos

Tia Mari

 

fly

fly 2

 

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
19 set
Visantando um bebê após o nascimento.

Mamães e papais estabeleçam critérios ao receber visitas após o nascimento do bebê. E porque digo isso? Sou Doula Pós-Parto, além de Baby Planner, e trabalhar ao lado das puérperas me possibilitou mais claramente verificar que muitas visitas são desconfortáveis para os pais, que estão muitas vezes exaustos e inseguros. Também temos que considerar, a não imunização do bebê, e que em casos de parto cesária a mamãe pode sentir dores e desconfortos nos primeiros dias.

Por mais que os novos pais estejam dispostos a receber visitas de amigos e parentes, o puerpério é um período de adaptação entre pais e bebê. Pai e mãe precisam estar bem dispostos, relaxados e com a atenção voltada para o bebê, pois é um momento de conhecimento mútuo e o novo herdeiro exige 100% de cuidado, atenção e carinho nesta fase.

Para evitar mal-entendidos conte com uma rede de apoio como avós, pais, tios e amigos íntimos, que poderão auxiliar os visitantes e intervir, caso a mãe precise amamentar e prefira fazer em local reservado.

Uma dica que eu dou: Crie regras de visita! Estabeleça um intervalo de hora para recebê-los, e se possível, quanto tempo cada visita deve permanecer na maternidade ou residência. Diga o que eles podem ou não fazer como pegar ou não o bebê no colo e etc.

Claro, algumas pessoas não entenderão a sua posição e se sentirão ofendidas, mas não abra mão da sua escolha apenas para agradar amigos e familiares, é hora de pensar no seu bem estar e consequentemente do bebê. Não tenha medo de dizer caso os visitantes estejam sendo inconvenientes, sempre há um jeito de impor a sua vontade sem ser grosseria ou agressiva.

Você acha confortável para um recém-nascido ficar pulando de colo em colo? Não deixe que isso aconteça! Mas caso seja difícil evitar que as visitas peguem o seu bebê, peça para que lavem as mãos ou tenha álcool em gel por perto.

Outro ponto importante é não permitir visitas de pessoas doentes e  também que crianças peguem o bebê no colo,  evitando acidentes.

Dê preferência em receber os visitantes no hospital (se o parto não for domiciliar) ao invés de recebê-los em casa. Uma das vantagens neste caso é contar com a ajuda das enfermeiras.

Uma maneira sutil e delicada de informar as regras antes mesmo do bebezinho nascer, é no chá de bebê. Em forma de brincadeira, peça para que as mamães presentes relatem a experiência de cada uma delas nos primeiros meses com o bebê em casa. Após a brincadeira, você pode aproveitar para explicar suas preferências, deixando claro que todos são muitos bem vindos em momentos oportunos.

Outra dica interessante é entregar um cartão de agradecimento pela presença no chá de bebê, acrescentando que a família terá muito prazer em receber visitas, indicando dias e horários.

No caso do seu bebê já ter nascido existe uma maneira simpática de impor as regras de visita: deixe gravado na secretária eletrônica de casa e do celular. Na mensagem agradeça a ligação e indique os melhores horários e dias para a visita.

Agora, se você é um visitante, evite dar palpites,  fazer julgamentos, ficar para jantar, beber uns drinks ou ver o jogo de futebol. Ligue para marcar a hora da visita e NUNCA chegue sem avisar. Seja breve, 20 minutos é mais do que suficiente. Evite levar seus filhos pequenos.  Eu sei que não existe no mundo momento mais gostoso do que pegar um bebê no colo, mas contenha-se, resista a tentação! E mesmo que apenas o toque, lave as mãos. De maneira alguma vá doente fazer uma visita. Por último, não pergunte se você pode estar presente no momento da amamentação, este é um instante íntimo da mãe com o bebê e algumas mulheres preferem ter privacidade.

Lembre-se, em outro momento pode ser a sua vez de receber visitas!

image001(1)

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
03 set
Pequenos quartinhos de bebê.

Quando Mari “Turma da tia Mari” me convidou para escrever em seu blog falando sobre arquitetura e decoração, já veio logo a ideia de falar sobre os pequenos quartinhos de bebê. Com a redução dos espaços nos novos imóveis, muitas famílias se deparam com esse problemão na hora de organizar o tão sonhado quarto. Muitos itens (principalmente para mamães de primeira viagem) são desconhecidos e se tornam essenciais (ao menos na teoria) e nem sempre, podemos utilizar tudo no pequeno quartinho.

O ambiente em questão é um quarto de apenas 4,00m². Pasmem! O quarto possui medidas exatas de 2,00m x 2,00m. Era o antigo quarto reversível de um apartamento com 75m² para um bebê muito especial. Neste quarto, claro, não coube tudo que uma mamãe sonha, mas o mais importante, coube tudo que a mamãe julgou necessário. Em uma situação onde temos que optar o que vamos utilizar, deve sempre prevalecer a funcionalidade aliada às necessidades de cada um.

Por se tratar de um quarto bem pequeno, optei por não utilizar nenhuma cor muito forte, principalmente em paredes e nada que fosse fixo. As cores ficaram a cargo dos objetos que futuramente poderão ser trocados.

quarto1

quarto2

   quarto3

quarto4

Mobiliários como berço, cômoda e armário, todos desenvolvidos em linhas retas, sem muitos detalhes, para que o quarto possuísse sempre uma identidade de fácil mutação. Quando o bercinho sair do quarto, o armário projetado de forma atemporal, se adéqua tranquilamente para uma criança mais crescida ou até mesmo um adolescente.

Toda a disposição do quarto foi projetada pensando na posteridade do ambiente. Abaixo segue layout da futura disposição do quarto, sem alterar mobiliário fixo, iluminação e parte elétrica (quando houver a troca do berço pela cama).

quarto5O móvel da televisão foi aproveitado de um pequeno espaço existente da profundidade de um pilar (aproximadamente 11 centímetros). A televisão foi instalada em uma altura que proporcione a visualização do bebê tanto de dentro do berço, quanto da cama quando houver a transição. Acima da televisão, foram instaladas prateleiras em vidro que permitiram a transcendência da iluminação proporcionada pelas minidicróicas.

quarto6

Em relação às cortinas, optei por utilizar uma cortina rolor “blackout” e por cima dela, uma cortina romana em linho branco. A utilização destas cortinas juntas, permitiu que o cliente pudesse utilizar tanto o quarto totalmente escuro, quanto o quarto apenas com a iluminação “quebrada”, tendo em vista que o quarto é poente. O mais importante de tudo isso é que esse tipo de cortina não ocupa muito espaço na profundidade (espaço entre a parede e o berço) e neste caso, foi o ideal.

quarto7

Como o quarto realmente é bem pequeno optei por utilizar um papel de parede suave em tons de branco.

Em cada parede, busquei uma identidade utilizando uma iluminação diferente. Lembrando que a iluminação pelas lâmpadas dicroica e minidicroica são dimerizadas, para criar um clima mais aconchegante para o bebê (efeito de meia luz). Esse clima também foi aplicado na fita de led embutida por trás do móvel superior, proporcionado pela iluminação indireta.

quarto8

A pedida desse quartinho é algo bem clean, de custo relativamente baixo, charmoso e principalmente atemporal. Os papais ficaram muito satisfeitos!

O mais importante de tudo, é fazer com que o bebê sinta-se bem no seu quartinho, pois muitas vezes, ele passa grande parte do dia dentro dele.

Espero que esse post possa ajudar muitas mamães e papais com o quarto do futuro bebê. Lembrando sempre que a escolha de um bom profissional faz toda diferença. Ambientes pequenos por incrível que pareça, representam um desafio muito maior, por possuir muitas limitações.

Beijos,

Mariana Carvalho- arquiteta.

Instagram: @marianagcl

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
Tags:       
21 ago
Produtos Bliss.

Olá!

Antes de engravidar, muitas de nos estamos ao menos um pouco satisfeitas com a nossa barriguinha e corpo, certo?

E quando engravida, é tudo sempre muito bonito e “normal”, pois tem um bebe ali dentro.. Mas e depois? Como ficamos?
Pensando em pessoas acima do peso, muitas empresas têm feito produtos para melhorar o peso, a saúde e auto-estima das pessoas, e nós, mamães, temos que nos cuidar também, e não só dos nossos pimpolhos.
E a nova sensação do momento agora esta sendo os produtos da linha Fat Girl da marca Bliss, que prometem reduzir a celulite, firmar a barriga e diminuir os tão famosos pneuzinhos.
A linha esta repleta de produtos diferentes. Tem o Fat Girl Slim, Fat Girl Scrub, Fat Girl Sleep, Fat Girl Six Pack, Love Handler, Fat Girl Soap, e ainda tem o Fat Girl Lean Machine.
Ficou curiosa para saber para que cada um serve? haha.. Pois bem..
O Fat Girl Slim promete reduzir a aparência da celulite com esta fórmula avançada que se encaixa perfeitamente na sua rotina para melhorar o corpo.

 

QuSome – poderosas moléculas garante cafeína encapsulados – garante a entrega de resultados de peles suaves e firmes.

 

O Fat Girl Scrub trabalha para promover a circulação através da esfoliação e massagem, com 60% de sal rosa do Himalaia para soltar a pele morta e deixar um acabamento sedoso.

 

O Fat Girl Sleep da a sua pele uma noite inteira de sono com esta irmã supercharged da FatGirlSlim. Formulado com um complexo encapsulado de sagrada flor de lótus, extrato de algas vermelhas, e lavanda calmante, este creme ultra-rico promove um ambiente amigável de sono e ajuda a fazer o melhor uso do seu corpo enquanto repousa durante a noite.

 
O Fat Girl Six Pack promete tonificar sua barriga, junto com exercício físico e uma dieta saudável. O tratamento contém uma mistura de seis agentes ativos para ajudar na tonificação e firmeza: cafeína, aminoácidos, creatina, extrato de semente de aveia, mentol, e um extrato botânico especial. Um aplicador que vem junto é projetado para massagear estrategicamente a fórmula em sua pele, garantindo que você está a um passo de resultados surpreendentes.

 
O Love Handler promete promover uma guerra contra os pneuzinhos com força total, com cafeína de liberação prolongada, e uma explosão fresca de óleo de hortelã.

 
O Fat Girl Soap eh um sabonete de massagem esfoliante com estimulantes de circulação e energização de cafeína.

 
E por ultimo, a mais nova invenção da Bliss, o Fat Girl Lean Machine, é um aspirador massageador que faz par com o Fat Girl Slim, para firmar e para reduzir visivelmente a aparência da celulite e dar pernas, nádegas e barrigas uma aparência mais contornada.
Quem usa esses produtos, diz que é muito bom e que realmente funciona! (Já estou doida para experimentar!!)

 

Mas vamos também ter consciência que não são produtos milagrosos, e que temos que nos cuidar, e ter uma dieta saudável e fazer exercícios físicos.
Mas e ai? Acharam interessantes? Eu achei super!

Beijos!

Débora IG: @purafeminice

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
Tags:           
19 ago
Ensaio Fotográfico #NinaChegou.

17

Oi gente!

Quem me acompanha no instagram @turmadatiamari sabe que há um mês a gostosinha mais linda do Brasil, chegou! Minha linda Marina #Nina.

Com 19 dias de vida a danadinha já estava modelando para as lentes da super fera da Tia Rafah e saiu cada lindeza… De morrer do coração.

Mas hoje estou aqui para compartilhar com vocês mais um momento #delícia, pois #NinaChegou.

Esse ensaio foi com 1 mês de vida, fica aqui algumas fotinhas fofas para vocês se apaixonarem também e servir como inspiração para as gravidinhas da turma e para as mamães de babys.

O melhor no trabalho de Tia Rafah é que ela vai até onde a mamãe quiser, levando conforto, além da qualidade do seu trabalho. Para  quem quiser conhecer mais do trabalho ou entrar em contato para agendar o ensaio do seu pequeno.

Contato:  rafahcamara@gmail.com ,

Portofólio:  www.flickr.com/rafahcamara,

Página no facebook:  https://www.facebook.com/rafahcamara,

Telefones :  81 8715 3977 .

Beijos!

Tia Mari 🙂

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone