01 fev
SAÚDE E SEGURANÇA – COMO MANTER O AEDES LONGE DA SUA FAMÍLIA.

No último dia 08 de Janeiro, ocorreu o Webinar (seminário online) promovido pelas marcas SBP e REPELEX, que buscou auxiliar a população em geral na luta contra o mosquito Aedes aegypti. Para responder as principais perguntas enviadas pelo público, foram convidados o infectologista Jean Gorinchteyn e a dermatologista Adriana Salgado.

O bate papo durou 1h20 e trouxe muitas informações interessantes. Aqui estão as melhores dicas e informações dadas pelos profissionais. O combate ao mosquito também é uma responsabilidade nossa e para que todo esforço realmente faça sentido, se proteger da forma correta é PRECISO.

Você sabe qual é a diferença entre Dengue, Zika e Chikungunya?
Todas as doenças são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, mas os sintomas são diferentes.

A dengue, dentre as três é a doença mais conhecida e presente no Brasil. Todos os anos, a população luta contra a epidemia do vírus. Os principais sintomas da doença são: febre alta, dores no corpo, dores nos olhos, prostração e coceira. Nos casos graves, o doente também pode ter sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal, vômitos persistentes, sonolência, irritabilidade, hipotensão e tontura. Em casos extremos, a dengue pode até matar. Infelizmente, não existem remédios contra a dengue.

Chikungunya é uma doença que teve os seus primeiros casos detectados no Brasil no ano de 2014. Antes disso, os infectados contraiam a doença em viagens ao exterior. Os principais sintomas são: dor nas articulações de pés e mãos, febre alta (acima de 39 graus), dor de cabeça, dor nos músculos e manchas vermelhas na pele. Alguns infectados não chegam a desenvolver sintomas e de acordo com o Ministério da Saúde, as mortes são raras.

Zika Vírus também é uma doença nova no Brasil, mas os seus sintomas são bem mais leves do que os da dengue e da Chikungunya. Algumas pessoas apresentam um quadro que lembra alergia, outras apresentam febre, dores e manchas no corpo. Quem é infectado pelo zika também pode apresentar diarreia e sinais de conjuntivite. No final de 2015, o caso de bebês nascidos com microcefalia, principalmente na região Nordeste, deixaram os médicos em alerta! Foi descoberto então que os bebês das grávidas que são infectadas com o Zika Vírus no primeiro trimestre estão suscetíveis à microcefalia e após esse período aumentam as chances de má formação neurológica no feto/bebê.

A microcefalia só acontece quando a mulher GRÁVIDA é contaminada ainda nos primeiros meses da geração do feto, mais precisamente no final do primeiro trimestre ou no começo do segundo trimestre. Ainda não se tem informações sobre o que acontece com a formação do feto quando a mãe é infectada em outro período gestacional, mas já se sabe que podem ocorrer atrasos no desenvolvimento neuro psicomotor, que podem ser apresentados em qualquer período da vida humana (fase infantil a adulta).

Para combater o mosquito Aedes aegypti você precisa saber mais sobre ele.

Já se sabe que mosquito Aedes aegypti adora ambientes úmidos, escuros e que se prolifera em ambientes com água parada. Em poucos dias, uma pequena poça de água é o suficiente para transformar aquele ambiente em um espaço próprio para crescimento de novos mosquitos. O mais interessante é que estudos apontam que 80% dos focos dos mosquitos estão dento de casa, então precisamos fazer a nossa parte no combate a essa doença.

O mosquito não se encontra apenas em áreas de baixo saneamento básico, nem em locais de baixa renda da sociedade. Quem mora em edifícios, andares altos, costumam se sentir seguro em relação a possíveis doenças causadas pelo mosquito Aedes, mas essa é uma falsa sensação de segurança que pode estar auxiliando na proliferação do mosquito.

Sim, o mosquito pode subir na sua casa através do elevador ou da escadaria do seu prédio. Assim como pode voar através dos andares de um edifício, basta ter um vizinho que não tome os devidos cuidados e crie ambientes favoráveis para a proliferação do mosquito.

Vale lembrar que nem todo mosquito Aedes é um portador ou contaminador da Dengue, Zika ou Chikungunya. Para que ele seja um transmissor é preciso que o mosquito TENHA os vírus.

Listamos alguns cuidados necessários que você deve ter para manter o mosquisto longe do seu lar!

– Não deixar água parada;
– Caixas d’água devem ser limpas constantemente e mantidas sempre fechadas e VEDADAS;
– As piscinas devem ter tratamento de água com cloro;
– Garrafas ou outros recipientes semelhantes (latas, vasilhas, copos) devem ser armazenados em locais cobertos e sempre de cabeça para baixo;
– Não descartar lixo em terrenos baldios e manter a lata de lixo sempre bem fechada;
– Se a sua geladeira não é frostfree, cuidado com o reservatório que fica atrás dela, já se sabe que esse é um ambiente úmido e escuro, propício para criadouros de Aedes.

Passo a passo para uma PREVENÇÃO eficaz

1 – Use o inseticida nos ambientes

O inseticida tem o objetivo de matar os mosquitinhos e larvas que estão se proliferando naquele local. Como usar de maneira eficaz e segura? Entre no ambiente, jogue o inseticida, mantenha o ambiente fechado por 20 a 30 minutos, e só depois daquele período que você poderá voltar a circular no espaço.

2 – Invista em repelente de tomada

O repelente de tomada tem o objetivo de afastar o mosquito que irá adentrar o ambiente. E caso você esteja se perguntando se podemos usar repelente de tomada em ambientes com crianças, a resposta é SIM, mas é importante lembrar que devemos manter a cabeça de qualquer pessoa afastada a uma distância de 2 metros daquela tomada.

3 – Use roupas claras

Vai sair de casa? Use e abuse de roupas claras e de preferência de manga comprida. Já se sabe que o mosquito é atraído por cores e ambientes escuros. Usando roupas claras você naturalmente vai ajudar a afastar o mosquito de você. Não é uma garantia, mas aliada às demais medidas de prevenção, ajuda bastante. Então, vai sair de casa com o bebê? Está gestante? Vale a pena investir nesta dica!

4- Invista em telas de proteção
As telas de proteção auxiliam na proteção do bebê, crianças e gestantes, podendo ser colocadas em berços, nos

carrinhos para passear na praia, no parque e nas janelas da sua casa. É uma forma barata e eficaz de combater o mosquito e futuras picadas!

5– Repelentes
A forma mais conhecida e comum de prevenção contra o mosquisto é o uso de repelente. Com tantas informações nas redes sociais, surgiram muitas dúvidas de como devemos utilizar, quem pode usar ou tempo de eficácia do produto. As principais dúvidas sobre o assunto também foram abordadas no Webinar de SBP e Repelex, e aqui você vai poder se informar sobre a forma mais segura de continuar protegendo você e os seus filhos.

TODOS os repelentes cosméticos que estão disponíveis no mercado são armas importantes para que possamos nos proteger, mas é importante que a sua escolha tenha no rótulo a certificação da ANVISA, pois é ela que garante que o repelente foi testado e aprovado baseado em estudos científicos. O que pode mudar de um repelente para outro é o tempo de proteção do produto.

De acordo com os especialistas, repelentes certificados pela ANVISA são seguros e podem ser usado até três vezes ao dia, como os que possuem na sua formulação a presença de Icaridina ou DEET (sigla para dietiltoluamida). Cada repelente contém no rótulo a orientação do fabricante para uso, que deve ser levado em consideração!

As fórmulas caseiras não foram certificadas pela ANVISA e não tiveram a sua eficácia testada, por isso é preciso ter muito cuidado! Dê preferência às fórmulas com selo da ANVISA, que garantem o tempo de eficácia baseado em testes e estudos.

Já se sabe que as gestantes podem usar todos os repelentes que estão disponíveis no mercado que tenham o selo da ANVISA, mas sempre de olho no rótulo, tempo de duração e quantas vezes pode repetir o uso por dia.

Prevenir e combater a dengue, zika e Chikungunya é um dever de toda a sociedade. Infelizmente, muitas mães, principalmente no Nordeste, já sabem dos riscos que o Zika pode causar em uma gestante e no bebê em formação. Podemos, juntos, combater o Aedes aegypti.

Se você quiser assistir a íntegra do Webinar e ter ainda mais informações sobre o assunto, confira de forma gratuita o bate papo que aconteceu no dia 8/1, acessando a vidioteca no link http://itv.netpoint.com.br/juntoscontraoaedes.

E vocês o que estão fazendo para se protegerem?

Beijos Tia Mari.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone

Comentários

Deixe uma resposta