25 ago
Sem julgamentos e mais amor.

Como vocês viram lá no Snap 👻 e no insta da Turma, hoje foi dia dos últimos exames e mais uma consulta com minha GO. Pra quem ainda me pergunta sobre o parto vou explicar.

Eu particularmente sou tranqüila em relação a ele. O que eu decidi nesta gestação foi tentar aguardar o momento dele querer vir ao mundo e o parto seria uma conseqüência dessa escolha.

Com Davi foi cesárea porque a placenta amadureceu bem antes e começou a “descamar” e precisamos fazer, pois ele poderia entrar em sofrimento.

Sei que muitos falam que isso é conversa de médico para induzir uma cesárea e tal, mas eu precisava confiar na equipe que escolhi.

Com Caio estamos esperando ele dar sinal de que quer vir ao mundo, mas o bichinho esta cheio de preguiça pelo que estou vendo.

A escolha do parto pra mim é algo muito pessoal e que envolve vários fatores como: saúde da mãe e do bebe, o fator psicológico da mãe, condições físicas, preparação para esse momento.

Muitas têm literalmente o parto natural, aquele que o bebe quase “escorrega” de dentro da mãe, outras fazem de um tudo e não conseguem realizar.

O importante é saúde de ambos e que no final tudo ocorra como o esperado. Sem preferências, sem defensores e críticos diante da escolha que uma mulher faz.

Na verdade todo e qualquer tipo de atitude tomada por uma mãe haverá críticas.

Se for cesárea, criticam e relatam fatos ruins sobre a escolha, se for normal também criticam caso a mãe espere muito e se for humanizado em casa, mesmo com toda mídia sobre isso, também criticam argumentando os riscos de parir fora de um hospital.

O mesmo posso dizer que acontece com quem escolhe oferecer uma chupeta, uma mamadeira ou aquela mãe que não conseguiu amamentar o seu filho e tantos outros assuntos sobre maternagem.

O que precisamos na verdade é respeitar mais o nosso próximo e parar de querer julgar a atitude que tomam. Ter um filho parou de ser algo tranquilo e especial para se tornar um espetáculo onde a plateia quer conduzir o final de tudo.

Precisamos de uma maternidade sem julgamentos e mais amor. Sempre li essa frase e é a mais pura verdade:

– Quem fez cesárea é mãe.

– Quem fez parto normal é mãe.

Então ao invés de criticar ou algo assim, torçam para que tudo dê certo e que o seu próximo consiga se realizar independente de uma escolha que é tão pessoal.

Se for do plano de Deus que ele venha de PN, mas caso não ocorra preciso estar bem para recebê-lo também.

E pra vocês o que peço é só oração e pensamentos positivos para que tudo ocorra bem. Sei a mãe que sou para o Davi e sei a mãe que quero ser para o Caio e isso vai além da forma como ele vira ao mundo.

Beijos

Tia Mari @turmadatiamari

6 comentários

  1. Tia Mari, o mais importante é que Caio venha com saúde e que vc esteja bem com sua escolha para recebe-lo. Que você tenha uma boa hora e uma boa recuperação independente da forma como Caio vai chegar! Estou ansiosa para conhecê-lo!
    Um beijo, fiquem com Deus! 😘

    Comentário
  2. É isso!! Perfeito o seu texto!
    Essa discussão sobre PN ou cesária virou rivalidade e na minha opinião, deixou de ser produtiva e saudável. Cansa...
    Cada um sabe de si e de suas escolhas e condições. Não cabe a ninguém julgar quem quer que seja. Opiniões só devem ser dadas quando solicitadas, ainda mais p um assunto tão delicado e pessoal. E quando essas opiniões são dadas de forma agressiva e cheia de julgamentos então....melhor guardar p si.
    Vc está certíssima! Precisamos sim, confiar em quem nos acompanha. A sua saúde e a do bebê importam muito mais do que todo esse mi mi mi sobre parto.
    Mari, estou acompanhando vc todos os dias pelo blog, insta e snap e estou torcendo muito p que o Baby Caio venha cheio de saúde p trazer muita felicidade p essa família linda! Conte com as minhas orações e com meu respeito e admiração.
    Bjo enorme,
    Carol

    Comentário
  3. Adorei o seu texto!!!!!! Mas AMOR e menos JULGAMENTO..... Mãe é mãe independente da forma que tem seu filho, seja por PN ou cesarea, adotado ou barriga de aluguel. Acima de tudo que o baby Caio venha a esse mundo lindo e cheio de saúde, pq sua mamãe, papai e o irmão Davi estão loucos pra ti encontrar e as titias do insta (mi considero assim) vamos estar em oração pra que Papai do Céu conduza tudo da melhor forma!!!!! Bjos tia Mari

    Comentário
  4. Oi Mari...
    Primeiro, muita saúde para o Caio.
    E sobre o post.
    Acho que vc está certa...
    Estou com 37 semanas e minha GO me perguntou sobre a preferência da via de parto.
    Sabe o que respondi?
    Que minha preferência é o parto seguro.
    A via de parto não nos faz mais ou menos mãe...
    Sentir dor, ou ter cicatriz também não!
    O importante é que o bb nasça bem e que nós também estejamos bem para cuidarmos dos nosso filhos!
    Que Nossa Senhora do Bom Parto esteja com vc!
    E que Caio, assim como Davi, nasça com saúde e amor, coroando ainda mais esta linda família.

    Comentário
  5. Ótimo seu texto! Tive duas cesáreas e não me sinto menos mãe, meu primeiro filho nasceu prematuro então não tive escolha, no segundo escolhi cesárea, ouvi vários comentários, mas não me importo. Sou super mãe, dedicada e coruja, mas mesmo assim escuto vários comentários: "nossa como vc é grudada nesses meninos" "nossa tem 1 ano e até hoje vc amamenta, da mamadeira" "porque vc não dá chupeta para ele" "ele dorme sozinho no quarto" aff é muita opinião desnecessária.

    Comentário
  6. Concordo!! A escolha do parto é algo muito pessoal, o que a mamãe se sentir mais a vontade e mais preparada pra aquele momento é o que deve ser feito. Além da saúde dos dois, claro.
    Lindo o blog. Beijos!

    Comentário

Deixe seu comentário