Sobre a Tia Mari

Olá!

Sou Mariana, 32 anos, casada com Diogo e mãe dos pequenos Davi com 7 anos e do Baby Caio com 2. Sou formada em pedagogia e atuo na área fazem 13 anos.

A ideia da turma da Tia Mari surgiu  a partir da necessidade das mães dos meus alunos em informações e troca de experiências. Comecei com um grupo fechado no face e depois fui para o instagram onde o reconhecimento foi imediato. Com o tempo veio a necessidade do blog e hoje temos mais de 100 mil pessoas nos acompanhando. 

Meus dias são bem corridos e nossa rotina começa bem cedo (as 5h da manhã) como sou coordenadora da Educação Infantil em um colégio, meu filho acaba se beneficiando em “me ter ao seu lado”sempre.

Só tive baba até o primeiro ano de vida do Davi, e sempre fomos eu e o pai dividindo tudo. Hoje com a chegada de Caio temos a nossa ajudante do lar que cuida dele com muito carinho.

O blog fica nos meus momentos “livres” que são poucos, mas que tento me dedicar como posso. Somos uma família muito unida e tudo realizamos juntos. 

Como pedagoga tento ser o mais participativa que consigo na vida escolar do meu filho. Sei que na rotina atual muitas mães precisam estar na luta para garantir o sustento de casa e uma vida melhor para os seus filhos. Mas, não esqueçam que eles estão em plena formação de caráter e que sua presença é fundamental nessa fase.

A escola ensina, mas a educação também precisa vir de casa e por mais que nós professoras, principalmente da educação infantil abracemos os seus filhos como nossos filhos, jamais iremos substituir o seu papel. 

Sei o peso que carrego ao postar algo e jamais quero ser falsa ao falar e me preocupo muito com o que minhas seguidoras estão pensando.

Meu tipo de educação pode não ser a que o outro queira para sua vida, então precisamos estar preparadas para tudo.

Ser mãe nunca foi fácil e nunca ouvi dizer que seria, mas uma coisa eu garanto: – Ë o nosso melhor papel. É onde aprendi a ser uma pessoa melhor.

Quando eu escolhi ser mãe eu já sabia o peso que carregaria comigo para sempre e mesmo minha gravidez tendo sido inesperada eu agradeci a Deus pelo dom e disse que estava pronta para todas as consequências e mudanças que ter um filho me traria. 

Eu me tornei uma pessoa bem melhor do que eu era após a chegada dos meninos. Hoje eu penso em coletivo e nunca no individual. Minhas programações e o que eu sonho para o meu futuro e para minha vida sempre meus filhos estão inclusos.

Acho que quando descobrimos a gravidez ligamos um botão que nos transforma de EU para NÓS. 

Sejam bem vindos ao meu cantinho, espero que gostem!