Aprendendo a ser mãe. Voltando pra casa.

24 ago
Aprendendo a ser mãe. Voltando pra casa.

Chegamos em casa no dia 15/05/10 às 11h. Estávamos entrando pela porta da Frente para começar de fato a viver o que é ser mãe.image

Dia 13/05/10 quando eu sai para receber em meus braços o maior amor da minha vida, eu não esperava que junto com ele viesse um turbilhão de medos.

Minha mãe passou exatos 9 dias aqui em casa e muitas dúvidas estavam comigo nesse período: como dar banho, colocar para arrotar após as mamadas e principalmente  os cuidados com o umbigo, que era algo que me deixava nervosa e enquanto o danado do umbigo não caísse, eu não conseguia dar banho, pois me sentia insegura e o medo me dominava. Aliás, medo é um dos principais sentimentos nesses primeiros dias (ou semanas).

Quando minha mãe disse: “Domingo eu vou embora”, foi  a pior frase que escutei. Corri para o banheiro, entrei no chuveiro e chorei pelo menos uma hora sem parar. A sensação era de total desespero.

Pensava comigo mesma: – Eu não vou conseguir! – Eu não vou conseguir!

E o tal do domingo chegou, na verdade antes mesmo dele chegar meu coração já estava mais que apertado e quando eu olhava pra Davi as lágrimas rolavam soltas.

Eu não vou saber ser mãe, era o que eu pensava e quando a minha mãe se foi levou com ela minha força.

Nesse domingo saímos para almoçar na casa da minha cunhada, que sempre me ajudou muito. Nesse mesmo dia, a bisa do Davi me contou várias e várias situações de quando ela foi mãe há 65 anos atrás, há 50 anos atrás.

Chegamos em casa, eu, davi e o papai. Eu logo disse: – Diogo, vamos dar banho em Davi? Eu não poderia sair da rotina dele por conta dos meus medos. E foi assim!

O banho acabou e tudo deu certo, o orgulho logo veio em seguida. Acabamos, fui amamentar, Davi logo dormiu e assim fizemos também, eu e o papai.

No dia seguinte achei que tudo daria certo, até meu marido se despedir de mim e ir trabalhar. Era uma sensação terrível que invadia o meu corpo e eu ainda não sei o porque de tantos pensamentos ruins virem a minha cabeça.

Comecei a chorar e assim se passaram 10 dias de muitas angústias e muito choro. Todos os dias meu marido almoçava comigo para me dar uma força. Davi era o filho perfeito.

Dormia a noite toda, cochilava durante o dia, comia bem, nunca teve cólica, era um bebê tranquilo, mas tinha um mãe insegura, que achava até que ele poderia morrer em seus braços.

Voltei a minha médica com minha cunhada que contou sobre meus excessos de choro. Ela me chamou atenção e conversamos muito, inclusive sobre uma possível depressão pós parto.

Ela era uma excelente médica e sempre me procurava, conversava e me aconselhava. No meu caso não foi a depressão, mas algo bem comum, o tal do “Baby Blues” já ouviram falar?

” Estima-se que mais de 80% das mulheres que dão à luz sofram do chamado “baby blues“. Trata-se de um conjunto de sintomas que aparecem geralmente entre o 3º e o 10º dia do pós-parto e que consistem em alterações de humor, com tristeza ou irritabilidade, e insegurança perante a nova responsabilidade de cuidar do bebé”

Mulheres que sofrem do “Baby Blues” merecem toda a atenção. Esse “processo” dura as primeiras semana, podendo permanecer a tristeza.

Uma das coisas que me ajudou a me sentir melhor foi a presença constante do meu marido e todo o apoio que ele sempre me deu.

E aos poucos fui ganhando confiança em mim mesma, a tristeza foi se transformando em alegria e meu filho tão esperado teve ao seu lado a mãe que ele merecia.

Consegui entender que a maternidade é e sempre será uma caixinha de surpresas e que nenhum bebe é igual ao outro, por isso eu precisava viver Minhas próprias experiências como mãe e assim comecei a ter consciência que nada melhor do que seguir seu coração. Uma frase que escutei e sempre levo comigo: ” coração de mãe nunca se engana, siga o seu.”

Paciência é a palavra chave do sucesso para uma boa maternidade esse exercício diário precisa ser trabalhado todos os dias e lembrem-se que criança é criança e suas fases sempre passam. As vezes vivemos uma mais intensa que a outra, mas passa.

E entendendo todo esse turbilhão foi que minha vida foi entrando  no eixo e hoje somos a família que somos, unidos sempre.

Jaja meu segundo filho chega e sei que com ele novos medos e novas experiências virão, mas uma certeza eu tenho: com amor tudo fica bem.

Boa sorte para nós mamães. Que saibamos ser para os nossos filhos o que gostaríamos que eles fossem.

Beijos

Tia Mari @turmadatiamari

30 jul
Bebê mexendo na barriga da mamãe. Baby Caio, meu calombinho do amor a todo vapor.

E quando você pensa que em pouco tempo o seu bebê mais que sonhado estará em seus braços?

O coração bate acelerado, os medos começam a surgir e até a saudade da barriga que ainda não saiu você começa a sentir. Sentimentos que todas as mães compartilham.

Sentir o bebê mexer é algo inexplicável, é um momento só seu e dele, literalmente uma troca de carinho e um alivio ao saber que esta tudo bem lá dentro.

Estamos na semana 35 e muita coisa aconteceu. Nossa contagem regressiva agora esta a todo vapor, teoricamente temos 5 semanas ainda, mas que seja como Deus planejou para nós dois.

Te amo infinito, filho! E te espero ansiosa.

Beijos Mamãe.

22 jan
Como se vestir durante a gravidez.

Hello futuras mamães o post hoje é para vocês!!!

A dúvida do que vestir nesse período aumenta quando nosso corpo começa a se transformar e nossas antigas roupas não fecham mais nos peitos e na cintura (o que aconteceu comigo)!
E como é uma fase, não precisamos sair comprando inconsequentemente! Podemos analisar o que temos em nosso guarda roupa e adaptar algumas peças (claro que outras vamos ter que investir, mas podemos investir em peças que vamos usar depois).

Eu, por exemplo, estou no 8 mês e comprei pouquíssimas coisas, minhas opções estão se esgotando agora só :p Desde que descobri minha gravidez (com quase 3 meses) algumas roupas não serviam nos seios.. agora então nenhuma fecha, apenas as que possuem elástico.

As T-Shirts e Camisas são peças chaves e confortáveis para esse momento, podemos usá-las com shorts ou leggings, outras peças essenciais para nós, as leggings são confortáveis e combinam com tudo!

image

Comprei alguns shorts na Riachuelo, com preço muito bom! Eles tem uma linha para mamães, encontrei algumas coisas legais, vale a pena procurar

E se quiserem investir em alguma peça sugiro que procurem por vestidos ajustados no busto, que deixam a barriguinha em evidência, são super confortáveis e femininos. Macacões mais largos na cintura, vestidos mais curtinhos evidenciando as pernas, decotes em “V” para alongar o visual, shorts jeans de preferência 1 ou 2 números a mais do qual você usa, para ficar bem confortável – no melhor estilo boyfriend!

image

Usei esse vestido em um evento, ele é uma delícia no corpo, mais uma vez com aquele modelo que realça os seios e evidencia a barriga. O decote é em V, o que suaviza as listras do modelo. A Recco tem uma linha própria para gestante, conforto é sua prioridade.

image

Essa foi minha primeira compra na gravidez, precisava de um vestido amarelo e não achava um modelo legal, decidi ir na Marisa dar uma vasculhada e achei essa coisa fofa que vocês podem ver na foto. Ele vai me servir durante o resto da gravidez e depois também vou poder usar. Ele custou R$ 70,00.

Sobre os calçados optem pelo conforto, sério! Eu amo salto alto, mas estou evitando pois fico muito cansada (dores nas pernas e lombar) Na última compra que fiz compre 1 salto (estava na promoção e era nude – dificilmente sairá de moda) o resto tudo rasteira e as mais confortáveis e claro modernas!
Abusem dos acessórios na hora de montar o look, um óculos legal, um colar bacana, uma bolsa descolada podem fazer toda diferença na produção final.
E aí mamães gostaram das dicas? Já compraram muitas coisas? As roupas de vocês ainda estão servindo?

image

A saia lápis evidencia a barriga e nos deixam ais elegantes. Combinei com uma camiseta básica e uma gladiadora de arrancar suspiros!

Contem tudo aqui!!

Beijos,
Pamella Ferrari

www.pamellaferrari.com
assessoria@pamellaferrari.com

21 ago
Produtos Bliss.

Olá!

Antes de engravidar, muitas de nos estamos ao menos um pouco satisfeitas com a nossa barriguinha e corpo, certo?

E quando engravida, é tudo sempre muito bonito e “normal”, pois tem um bebe ali dentro.. Mas e depois? Como ficamos?
Pensando em pessoas acima do peso, muitas empresas têm feito produtos para melhorar o peso, a saúde e auto-estima das pessoas, e nós, mamães, temos que nos cuidar também, e não só dos nossos pimpolhos.
E a nova sensação do momento agora esta sendo os produtos da linha Fat Girl da marca Bliss, que prometem reduzir a celulite, firmar a barriga e diminuir os tão famosos pneuzinhos.
A linha esta repleta de produtos diferentes. Tem o Fat Girl Slim, Fat Girl Scrub, Fat Girl Sleep, Fat Girl Six Pack, Love Handler, Fat Girl Soap, e ainda tem o Fat Girl Lean Machine.
Ficou curiosa para saber para que cada um serve? haha.. Pois bem..
O Fat Girl Slim promete reduzir a aparência da celulite com esta fórmula avançada que se encaixa perfeitamente na sua rotina para melhorar o corpo.

 

QuSome – poderosas moléculas garante cafeína encapsulados – garante a entrega de resultados de peles suaves e firmes.

 

O Fat Girl Scrub trabalha para promover a circulação através da esfoliação e massagem, com 60% de sal rosa do Himalaia para soltar a pele morta e deixar um acabamento sedoso.

 

O Fat Girl Sleep da a sua pele uma noite inteira de sono com esta irmã supercharged da FatGirlSlim. Formulado com um complexo encapsulado de sagrada flor de lótus, extrato de algas vermelhas, e lavanda calmante, este creme ultra-rico promove um ambiente amigável de sono e ajuda a fazer o melhor uso do seu corpo enquanto repousa durante a noite.

 
O Fat Girl Six Pack promete tonificar sua barriga, junto com exercício físico e uma dieta saudável. O tratamento contém uma mistura de seis agentes ativos para ajudar na tonificação e firmeza: cafeína, aminoácidos, creatina, extrato de semente de aveia, mentol, e um extrato botânico especial. Um aplicador que vem junto é projetado para massagear estrategicamente a fórmula em sua pele, garantindo que você está a um passo de resultados surpreendentes.

 
O Love Handler promete promover uma guerra contra os pneuzinhos com força total, com cafeína de liberação prolongada, e uma explosão fresca de óleo de hortelã.

 
O Fat Girl Soap eh um sabonete de massagem esfoliante com estimulantes de circulação e energização de cafeína.

 
E por ultimo, a mais nova invenção da Bliss, o Fat Girl Lean Machine, é um aspirador massageador que faz par com o Fat Girl Slim, para firmar e para reduzir visivelmente a aparência da celulite e dar pernas, nádegas e barrigas uma aparência mais contornada.
Quem usa esses produtos, diz que é muito bom e que realmente funciona! (Já estou doida para experimentar!!)

 

Mas vamos também ter consciência que não são produtos milagrosos, e que temos que nos cuidar, e ter uma dieta saudável e fazer exercícios físicos.
Mas e ai? Acharam interessantes? Eu achei super!

Beijos!

Débora IG: @purafeminice

 

Tags:           
21 jul
Cuidados para recuperar a forma de antes do baby.

 

A maternidade é, sem dúvidas, uma das maiores realizações da mulher, se não a maior! Mas com ela vêm também todas as alterações hormonais, mudanças corporais e, algumas vezes, problemas com a autoestima. É grande o número de mulheres que busca os cuidados para recuperar a forma de antes do baby e, como nutricionista, digo: é possível sim! É possível até ficar melhor do que antes! Mas claro que isso vai exigir muita disciplina e determinação por parte da mamãe para conseguir organizar a sua vida, pois afinal de contas, além de esposa, trabalhadora, dona de casa, agora ainda é MÃE. Além disso, alguns cuidados prévios devem ser tomados.

Costumo dizer as minhas pacientes que a busca pelo corpo de uma “gestante modelo” já começa antes mesmo de engravidar, pois o ideal é já termos alcançado o peso indicado e até ficar no “crédito”, já que durante os 9 meses não se pode emagrecer. Ou seja, se engravidou “cheinha”, o que teremos que fazer é cuidar para que você não ganhe muito peso, mas emagrecer mesmo só depois que o bebê nascer, pois o metabolismo de queima de gordura não é benéfico para o bebê. Inclusive o normal da gestação é haver acúmulo de gorduras para ter estoque de energia e servir de proteção para o bebê. Com o acompanhamento nutricional, vamos minimizar esse fator e cuidar para que o ganho seja apenas o necessário.

Também é importante lembrar que na gestação não existe aquela coisa de compensação, do tipo: “comi demais no domingo, na segunda-feira vou correr 10km, comer menos carboidratos…” e essas loucuras. Você não pode expor o bebê a isso! Portanto, quem ainda acha que grávida pode comer por dois, está muito enganado. A disciplina deve ser ainda maior, pois lembre-se: o que ganhar agora, vai ser mantido até o bebê nascer e isso pode dificultar ainda mais a busca pelo corpo de antes.

A alimentação balanceada e atividade física ainda são a melhor opção quando busca-se resultados duradouros. Mas mudanças de hábitos exigem tempo e a programação é sempre uma aliada da disciplina e, consequentemente, dos resultados. Portanto, quando estiver pensando em engravidar, além dos cuidados de praxe, lembre-se de procurar um nutricionista. Assim será mais fácil manter a linha durante e depois do baby.

COLABORADORA:  Dra. Tamyris Farias – Nutricionista